Sugestões de filmes que são uma delícia:

Ratatoulle

Sinópse: Na nova aventura animada RATATOUILLE, um rato chamado Remy sonha em se tornar um grande chef francês, mesmo contra os desejos de sua família e do óbvio problema de ser um rato em uma profissão totalmente inapropriada para roedores. Quando o destino o leva aos esgotos de Paris, Remy se vê na situação ideal, bem embaixo do famoso restaurante de seu herói culinário, Auguste Gusteau. Apesar dos aparentes perigos de ser um inadequado – e certamente indesejado – visitante na cozinha de um fino restaurante francês, a paixão de Remy pela arte culinária não demora a colocar em marcha acelerada uma engraçadíssima e eletrizante corrida de ratos que invade o mundo da culinária parisiense. Remy então se sente dividido entre sua vocação e a obrigação de voltar para sempre à sua prévia existência de rato. Ele aprende a verdade sobre amizade, família e entende que sua única opção é a de aceitar quem ele é realmente: um rato que deseja ser chef de cozinha.

Vatel, um banquete para o rei

Sinópse: Em 1671, o príncipe de Condé (Julian Glover) tem uma idéia para evitar um desastre financeiro na sua província, no norte da França: convidará o rei Luis XIV (Julian Sands) para passar um fim de semana em seu castelo e, se conseguir agradá-lo, pode apagar as dívidas da região. Cabe a Vatel (Gerard Depardieu), empregado do príncipe, garantir que a comida e a diversão formem um verdadeiro espetáculo. Mas, em meio aos preparativos, Vadel conhece a bela Anne de Montausier (Uma Thurman), passando a disputar com Luis XIV o amor da mesma mulher. Vatel celebra as coisas boas da vida, com destaque para as excentricidades culinárias. Apesar de falada em inglês, trata-se de uma superprodução francesa.

Estômago

Sinópse: Na vida há os que devoram e os que são devorados. Raimundo Nonato, nosso protagonista, descobre um caminho à parte: ele cozinha. E é nas cozinhas de um boteco, de um restaurante italiano e de uma prisão – o que ele fez para acabar ali? – que Nonato vive sua intrigante história. E também aprende as regras da sociedade dos que devoram ou são devorados. Regras que ele usa a seu favor, porque mesmo os cozinheiros têm direito a comer sua parte – e eles sabem, mais do que ninguém, qual é a parte melhor. Uma fábula nada infantil sobre o poder, o sexo e a culinária.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s